Postado por Leo Mesquita on terça-feira, abril 24, 2012
Marcadores:

Um garoto, um tio inventor muito louco, um detetive mais que diferente, um vilão atrapalhado e um super tênis, estes são os igredientes do livro infanto-juvenil O Tênis Mágico, do autor Ivan Jaf. Este super tênis do livro não é o que nos oferecem para a prática da corrida de rua. O que nos é oferecido é um tênis mágico!
As fábulas da vida moderna são bem diferentes das que estamos a ler nos livros. Nas novas fábulas nós somos o personagem principal. É para nós que as fábulas são criadas. Para nós consumidores!
E a industria mundial do tênis vem nos contando uma historinha após outra. E nós vamos caindo como patinhos! Mas não nos enganemos. Existem muitas outras falácias por ai. Dietas milagrosas, pulseiras mágicas, suplementos maravilhosos.
Recentemente temos ouvido muito sobre tênis minimalistas, novas marcas chegando ao mercado, novas promessas de menor risco de lesão. Esta não é uma nova promessa. O baixo risco de lesão já foi oferecido junto com tênis com muito amortecimento, e hoje esta ideia vem sendo questionada. Também já foi oferecida com o tênis para pisada específica. Pronadores e supinadores deveriam usar tênis específicos e tudo estaria resolvido. Mesmo considerando que cada pessoa tem diferentes graus de alteração na pisada, a cura é ofertada por um tênis genérico, sem considerar a especificidade da alteração. 
E agora chegam às prateleiras os tênis minimalistas. Onde não há amortecimento e todos são tênis neutros. Será que finalmente a indústria do tênis se rendeu? Será que agora não vale mais o que havia sido alardeado? Mas não parece ser bem isto. Onde então está a chave para este novo mercado? Obviamente está no lucro! Vejam bem. Um tênis tradicional no mercado atual custa em média cerca de 400 reais e dura 600 km. Um tênis dito minimalista custa cerca de 300 reais e pode durar menos de 300 km. Estas são informações normalmente fornecidas pelo próprio fabricante! Fala sério!!!!!! Se um tênis dito minimalista tem muito menos "tecnologia" embarcada e dura tão menos do que os outros tênis porque ele tem de ser tão caro? 
Confesso que estou sendo aqui muito generalista e nem um pouco preciso com os dados. Mas antes de entrar para a nova moda dos tênis minimalistas peço apenas que você faça as contas, avalie as informações fornecidas pelos fabricantes. Pode ser que venha sair bem mais caro que já é! E se você não tomar os cuidados devidos com a transição, saindo dos tênis tradicionais muito lentamente, pode ter certeza, você vai se machucar!
Bons treinos a todos!

2 comentários:

Bruno Chinellato disse...

Leo, eu fui em uma loja esse dias para ver o Mizuno Wave 13 e o proprio vendedor da loja, que foi muito sincero, não entendia a lógica destes tenis e tão pouco recomendava para corredores. Ele me disse, que se fosse usar na Academia ele não via problema, mas para correr ele recomendo os bons e velhos Mizuno e Asics. Talvez eu tenha tido sorte de falar com um vendedor sério, ou talvez a industria de calçados tenha dado um tiro no próprio pé com a tentativa de lançar essa nova moda! Abraços!

CORRENDO QUE ME ENTENDO disse...

Realmente estes tenis funcionam em provas de 10 km a 21 km ,se usar em Maratona ai ele não dura mesmo, vc baixa tempo no meu caso ganho 01 a 02 minutos, mas é um tenis que fica em casa na vitrine , só uso especificamente em competição ai a rodagem gira os 500 km na boa,tem que usar assim senão custo beneficio não funciona...

Search