Postado por Leo Mesquita on sábado, agosto 13, 2011

Foi assim: comecei a semana com uma proposta de recomeçar. Voltar aos poucos aos treinos. Não sentia dor e caminhava normal-mente.
Segunda feira fiz spinning e exercícios funcionais. Terça feira fiz aula de musculação e caminhada intercalada com corrida na esteira. Quarta feira um pouco de caminhada na rua. Na noite de quarta comecei a não gostar muito da situação. Quinta feira fiz aula de  musculação e exercícios funcionais. Fui para a esteira sabendo que não estava nada legal. Interrompi o exercício na esteira rapidamente. Sexta feira: dor. Assim pensei: como pode ser uma simples inflamação? Estava sem dor e de repente a dor volta? Não é somente inflamação do periósteo (periostite). 
Por sorte estava trabalhando em BH na sexta feira. Fiz tudo o que estava marcado e no meio da tarde voltei ao ortopedista. Foi a terceira consulta desde que venho lidando com esta lesão. Sai do consultório com o pedido de ressonância magnética. O quadro não indicava fratura por stress, mas na minha cabeça e pelo que eu me conheço era muito provável que fosse sim uma fratura.
Por uma nova combinação de fatores consegui rapidamente aprovação do exame por parte do plano de saúde e marcá-lo para a noite de sexta feira. Exame feito. Resultado preliminar: fratura por stress! Estou rindo para não chorar. Quarta feira pego o laudo completo e definitivo.
O certo é que volto ao estado de repouso relativo. Corrida nem pensar!

6 comentários:

M.Angelo disse...

Na boa Leonardo? pode rir sim. Não quero me lesionar, mas se for pra escolher entre periostite e fratura de stress, fico com a segunda (é polêmico o assunto e muito "especialista de wikipédia" deve me crucificar por falar isso, mas...). A periostite tem um componente "idiopático" (relacionado às particularidades de um indívido que podem ser a grosso modo genéticas) e é bem mais complicado de tratar que a fratura, essa sim uma entidade mais relacionada a um volume aumentado de treino em curto espaço de tempo e que pode ser "previnível" quando voltares a correr. Já a periostite como entidade "idiopática" tem um caráter mais subjetivo na sua gênese e portanto de mais difícil "previsão" e prevenção.
Repito, não quero ter nenhuma das duas, mas se tiver que escolher fico com a fratura de stress.

Boa recuperação.

Paciência agora é investimento (já deves estar cansado de ouvir isso, mas é a mais pura verdade).

Sucesso e se cuide!

Abs!

Mico Angelo

SMJ disse...

Leo,

Não existe nada mais frustante para um corredor que ficar no estaleiro. Lhe desejo força neste momento. Que os médicos possa encontrar a principal causa e trata-la de vez!

Força!
Abraço,
@RunSergioRun

Fábio disse...

Putz Leo! Nem sei o que te dizer...

Vou torcer para que vc se cure o quanto antes amigo...

Fabio
www.42afrente@blogspot.com

Tadeu Góes disse...

Depois de 7 meses de uma fratura por stress no maléolo medial estou voltando a correr. Amanhã faço 9 kms, pode? Estou aumentando 1 km por semana. Fazendo base + musculação.Tem que ter paciência, não tem outro jeito. Boa recuperação.

satrijoe disse...

Cara, que dureza.

Espero que tenha uma recuperação completa para voltar com tudo, quando for o momento certo.

Hora de testar a paciência.

Abs,
Shigueo

Vivendo a Vida Correndo disse...

Léo te desejo melhorar !!
Esta fase logo vai passar.

Um abraço e bons treinos !!!
Fernando Moura
www.vivendoavidacorrendo.blogspot.com

Search